domingo, 10 de agosto de 2008

DARIOGRAMA.

Me mata
Me vive
Sou campo eterno
Sou campa
Sou berço
Me desordena
Me estorva
Sou matéria
Sou sangue
Sou libertino
Me come
Me bebe
Sou pão
Sou vinho
Sou saciedade
Acorda
Pulsa
Me ama! -(Dário B.).

7 comentários:

  1. Ei Moço!

    Esse convite a vida que vc faz - tendo a si mesmo como passaporte - é lindo de doer... Seu canto é gostoso, e assim como sua compania, surpreendente!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Intenso poema, não?!
    Vc vive, é isto!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. ola poeta, estou a lher fazer uma visita, faltou o cha com bolachas, mas na poxima vez trago, com leite e bolo chines, abraços

    seba http://sebastianforest.bloguepessoal.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá meu jovem mestre poeta,

    Beleza de poema. Vc deveria criar um lista de divulgação, pense nisso.

    Grande abraço do amigo virtual

    ABC

    ResponderExcluir
  5. Dário,

    Bom te ver publicar de novo aqui!
    Ótimo texto, como sempre.

    grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Você escreve muito bem, dos poemas que li, até agora, este foi o que me chamou mais a atenção. Lindo. parabéns. As palavras brincaram em minha mente ( sorriso )

    Jasmim

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...